Perceções da relação Escola e Família

Maria Nascimento Mateus

Resumen


A relação Escola e Família é questionada por teóricos da educação e pela sociedade em geral e ambas as partes garantem ser fator determinante do (in)sucesso dos alunos. É um binómio ativo, gera diferentes pontos de vista, culpa ora uns ora outros, pelo que, desde logo, é necessário ir ao encontro da aprendizagem de uma linguagem que permita colmatar possíveis pontos de fratura. Este desconhecimento transforma-se numa relação, por vezes, preconceituosa, em que os direitos de uns são sempre mais valorizados que os direitos dos outros, esquecendo que os deveres inerentes a cada parte podem ser uma ponte socioeducativa de entendimento. A relação entre Escola e Família não envolve apenas uma discussão de conteúdos escolares, assenta em complexas relações culturais, sociais e ideológicas traduzidas em relações de género, de classe e de etnia. Se para as famílias a Escola é vista como uma perspetiva de um futuro melhor, a Escola, por vezes, reage de forma preconceituosa, cria constrangimentos apoiados no conhecimento superficial das diferentes histórias de vida dos envolvidos. Não podemos encarar esta problemática de forma reducionista, pois a aprendizagem escolar não se esgota nos argumentos de uns e de outros. Escola e Família são o espelho em que nos refletimos e descobrimos, o mundo em que vivemos e comungam do facto de prepararem as crianças/jovens para o desempenho de diferentes papéis numa sociedade competitiva, tecnológica e democrática. Selecionada uma amostra por conveniência e a fim de dar corpo a este tema procuramos, através da utilização de uma metodologia qualitativa e de uma análise de conteúdo às respostas obtidas por uma entrevista semiestruturada e individual e outra em grupo, fazer uma análise e uma reflexão crítica essenciais à construção de algumas considerações finais sobre a problemática enunciada. Contudo, as perceções sobre esta temática parecem ainda marcadas pelos imaginários sociais.

Palabras clave


educação; relação; escola; família; imaginário social; imaginarios sociales

Texto completo:

PDF

Referencias


Bouchard, J. M. (1988). De l'institution à la communauté. Les parents et les professionnels: une relation qui se construit. En P. Durning (Ed.), Education familiale. Vigneux: Matrice.

Carvalho, B. e Vianna, C. (1994). Educadoras e mães de alunos: um (des)encontro. En C. Bruschini e B. Sorj (Orgs), Novos olhares: mulheres e relações de género no Brasil (pp. 133-158). São Paulo: MarcoZero/Fundação Carlos Chagas.

Castro, J. M. e Regattieri, M. (2010). Interação Escola - Família: Subsídios para práticas escolares. Brasília: UNESCO, MEC.

Cezarino, P. D. (2014). A Relação Escola e Família: a Disciplina do Processo de Aprendizagem. Campanha Nacional de Escolas da Comunidade. São Paulo: Faculdade Cenecista de Capivari.

Chung, M. (1995). Representações de professores numa Escola Pública sobre famílias de seus alunos (Dissertação de mestrado). Pontifícia Universidade Católica, São Paulo.

Dewey, J. (2002). A escola e a sociedade e a criança e o currículo. Lisboa: Relógio D'Água Editores.

Malhotra, N. (2006). Pesquisa de Marketing- Uma orientação Aplicada. Brasil: Artmed Editora.

Marini, F. e Mello, R. R. (s.d.). Relação Entre a Escola e Famílias de Classes Populares: Desconhecimento e Desencontro. http://www.anped.org.br/sites/default/files/gt_06_04.pdf

Mateus, M. N. E. (2008). O Estudo do Meio Social como Processo Educativo de Desenvolvimento Local. Bragança: IPB.

Mello, S. L. (1995). Família: perspectiva teórica e observação factual. A família contemporânea em debate, 3, 51-60.

Mello, S. L. (1998). Trabalho e sobrevivência: mulheres do campo e da periferia de São Paulo. São Paulo: Ática.

Patto, M. H. S. (1992). A família pobre e a escola pública: anotações sobre um desencontro. Psicologia USP, 3(1-2), 107-121.

Postic, M. (1995). Para uma estratégia pedagógica do sucesso escolar. Porto: Porto Editora.

Quivy, R. e Campenhoudt, L. V. (2003). Manual de Investigação em Ciências Sociais. Lisboa: Gradiva.

Seixas da Cruz, A. R. (2007). Família e Escola: Um Encontro de Relações Conflituosas. Sitientibus, 37, 27-45.

Silva, A. S. e Pinto, J. M. (2009). Metodologia das Ciências Sociais. Porto: Edições Afrontamento.

Szymanski, H. (1997). Encontros e Desencontros na Relação Família–Escola. En D. A. Tozzi e L. F. Onesti (Coord.). Os Desafios enfrentados no cotidiano escolar (pp. 213-225). São Paulo: FDE.

Todorov, T. (1983). A conquista da América: a questão do outro. São Paulo: Martins Fontes.

Vala, J. (1993). A Análise de Conteúdo. En A. Silva e J. Pinto (Orgs.), Metodologia das Ciências Sociais (pp. 101-128). Porto: Afrontamento.




Copyright (c) 2016 CREATIVE COMMONS

Licencia de Creative Commons
Este obra está bajo una licencia de Creative Commons Reconocimiento-NoComercial-SinObraDerivada 4.0 Internacional.

logo uvigo

imagonautas. Revista interdisciplinaria sobre imaginarios sociales. ISSN 0719-0166
http://imagonautas.webs.uvigo.gal/index.php/imagonautas/index

Licencia Creative Commons